segunda-feira, 31 de março de 2014

ACESSÓRIOS MOTO

A minha próxima aquisição ... conjunto de malas enotécnicas !!!!








HISTÓRIAS DE CAMA


É assim a vida ...




Aos 8 -- Você a leva para a cama e conta-lhe uma História.



Aos 18 -- Você conta-lhe uma História e  leva-a para a cama.




Aos 28 -- Você não precisa contar História nenhuma para a levar para a cama.





Aos 38 -- Você nem consegue contar a  História... onde está a cama?




Aos 48 -- Ela conta-lhe uma História e leva-o para a cama.



Aos 58 -- Ela conta-lhe uma História para evitar ter que ir para a cama com você.




Aos 68 -- Você fica na cama para evitar as Histórias dela...




Aos 78 -- Se você a levar para a cama, isso sim é uma História! 




Aos 88 -- Que História??? ? Que cama???? Quem é você????






domingo, 30 de março de 2014

DICA DE TERAPIA DA FALA DO DIA





DICA DE LITERATURA PORTUGUESA DO DIA



RESUMO DE OS MAIAS (Mixórdia de temáticas)


Era uma vez um gajo chamado Carlos, que vivia numa casa tão grande que levava p’raí umas vinte páginas a dizer como é que era. Quem gosta de imobiliário, tem aqui um petisco, porque aquilo tem assoalhadas grandes e boas e, pronto, mas p’ra mim não serve, que eu imóveis só com a fotografia, que às vezes um gajo é artista a escrever e depois uma pessoa vai a ver a casa e não tem nada a ver com o que imaginou.

Portanto, o gajo chama-se Carlos e o pai matou-se quando ele era pequeno, porque a mulher fugiu com um italiano e levou a filha que eles também tinham e… e ele matou-se, não faz sentido, porque o que não falta p’raí são gajas. Ora o puto fica com o avô e tal, vai crescendo e torna-se um gajo fino, bem vestido e que vai a boas festas. Às tantas vê uma gaja e pensa: “Ui, que gaja tão boa!” e p’raí na página 400 começam a ir para a cama os dois e andam aí umas boas 200 páginas, pim, pim, troca e vira e agora nesta casa e agora naquela e pumba e… só que às tantas vem um gajo e diz: “-Eh pá, olha que a moça é tua irmã!” e o Carlos fica “eh pá, isso não pode ser, que nojo, de maneiras que dá-lhe só mais duas ou três trolitadas e vai dar uma volta ao mundo, para espairecer e acaba tudo em bem, porque, ao menos, não tiveram filhos, porque se tivessem eram, de certeza meios tantans, babavam-se, como o meu primo Zé Luís, que os pais também eram parentes.

ENSINAMENTOS DA OBRA

1 – Tu nunca sabes o que é que os teus pais andaram a fazer, porque eles, em princípio, nasceram primeiro do que tu, de maneiras que, quando conheces uma gaja o melhor é dizer: “Oh menina, o seu passaporte se faz favor, nunca fiando, que eu gosto de fazer tudo certinho!”

2 – Outra coisa que o Eça de Queirós ensina é que às vezes mais vale um gajo ser cão, porque eu tive um cão, que era o Patusco e o gajo não respeitava nada, nem ninguém, era irmãs, era a mãe, era tudo a eito e não era nada com ele.

Ricardo Araújo Pereira




sexta-feira, 28 de março de 2014

NÃO HÁ MULHERES NO CÉU ....


Como as mulheres possuem uma inata propensão para dar cabo da paciência aos homens ...
O vídeo tem cerca de 5 minutos mas vale a pena ver tudo ...


video


quinta-feira, 27 de março de 2014

DICA DE ANATOMIA DO DIA



Qual o maior nervo do corpo?

Você sabia que no corpo humano há um nervo que liga o olho ao ânus?
É o chamado Anal Optic Nerve, e é responsável por dar às pessoas uma perspectiva de merda da vida.

Se você não acredita, puxe energicamente um cabelo do cu e veja se não lhe vêm as lágrimas aos olhos.

quarta-feira, 26 de março de 2014

INFORMAÇÃO FISCAL DO DIA


Foi hoje noticiado que a "economia paralela" irá também sortear um carro entre os contribuintes que não peçam factura.

"O que é que as finanças dão? Um Aude? Um Mercedolas? .... ora ...
Nós vamos sortear um Lamborghini daqueles que as portas abrem para cima" anunciaram hoje, em conferência de imprensa, vários empresários ligados à economia paralela, desde o têxtil à construção civil, passando pela contrafacção de medicamentos e cujo sorteio irá premiar os contribuintes que não peçam factura.

O concurso, já devidamente registado no Governo Civil, irá chamar-se FACTURA DO AZAR.

Questionados sobre a as razões para o lançamento deste concurso, os empresários foram peremptórios:
"É por causa da floresta ...cada vez que se se emite uma factura é uma árvore que se abate"





terça-feira, 25 de março de 2014

DICA DE CULTURA GERAL DO DIA

Hoje vão aprender a importância do cavalo romano na conquista do espaço.



É assim então:
A bitola dos caminhos de ferro ingleses (e portugueses porque foram aqueles que o construíram) tem 4pés ou 8,5 polegadas. (4Ft ou 8,5”).



Os americanos usam também a mesma bitola porque, uma vez mais, foram os ingleses a construir os caminhos de ferro naquele continente.

E porque é que os ingleses utilizavam aquela medida e não outra qualquer?

Muito simplesmente porque as empresas inglesas que construíam os vagões para o caminho de ferro eram as mesmas que construíam as carroças antes daquele.


Mas porque diabo era usada aquela medida nas carroças ? (4ft ou 8,5”)

Obviamente porque as rodas das carroças tinham que caber nas antigas estradas da Europa.

E porquê
Porque estas estradas antigas foram abertas no tempo do Império Romano, civilização que era muito activa e se preocupava com as vias de comunicação que ligavam o império e cuja largura era baseada nos carros romanos puxados por dois cavalos.


E porque é que as estradas romanas foram feitas assim?
Ora porque era preciso acomodar duas traseiras de dois cavalos!

Continuando ...

O vaivém espacial americano, SPACESHUTTLE, utiliza dois depósitos  laterais de combustível sólido que são fabricados pelas Thiokol, no estado americano do Utah.


Os engenheiros projectistas destes depósitos auxiliares do Spaceshuttle, queriam fabricá-los mais largos mas depararam com a limitação da largura dos túneis ferroviários por onde eles teriam que ser transportados que tinham as suas medidas baseadas na bitola da linha, que estava limitada ao tamanho das carroças inglesas, que tinham a largura das estradas europeias da época do império Romano, que tinham a largura do traseiro de dois cavalos.

 

CONCLUSÃO:
O exemplo mais avançado da engenharia mundial em design e tecnologia, é baseado no cavalo romano




segunda-feira, 24 de março de 2014

PASSEIO DE DOMINGO







Pois muito bem ... então é assim, ... digamos que ...

No dia e hora combinados, começaram os participantes a chegar ao local da nossa futura sede (assim que o dono resolver vender pelo preço que nós oferecemos), preparados para mais um passeio de moto, organizado pelo muito conhecido e divulgado Grupo Motard Coral e Folclórico Os Lesmas da Feteira.

Desta vez, o itinerário programado, se, entretanto, não se resolvesse outra coisa numa das improvisadas assembleias mais ou menos gerais, compreendia uma ida até S. Romão (Seia), com uma "saltadinha" a Loriga, descida da encosta sul da Serra da Estrela até Vide, "bucha" no restaurante Varandas Verdes (EN 342 entre Ponte das 3 Entradas e Avô), Côja, Arganil, Góis, Lousã, ...






O vice-presidente João Machado  e a Lídia foram os primeiros a chegar (além do "contínuo" que abre e fecha a porta, eu próprio claro !!!)



Logo depois chega o João Luís e a Lurdes ...


O João nem dormiu a sonhar com a motita nova ... foi buscá-la no sábado à Jomotos e queria que a mulher fosse dormir no sofá para ele ficar com a mota na cama ...



E mesmo coladinho eis que vem o Nelson e a Rita (que disse que me havia de oferecer uma camisa da Bomcar ...)


Era o primeiro passeio desta dupla com os cotas ... disse-me que a mota andou a falhar e a dar "ráteres" todo o passeio porque está habituada à velocidade mínima de 120 ... que é a nossa máxima em dias bons, com vento e a descer !!!!




Dois novos sócios (se a assembleia geral aceitar a inscrição) o Hugo e a Mariana, que acompanhavam o Nelson ... numa daquelas motas que fazem muito barulho




E o Márcio, com a Andreia, que já vinha a queixar-se das "partes baixas"  logo de manhã ... o que não acredito que tal se devesse apenas ao curto trajecto de moto até ali realizado ...



E chega também o meu vizinho e amigo Carlos Apóstolo com a Gina, sempre preparada pró passeio ...


O representante do comércio têxtil do nosso grupo, o Luís Braz e a Fernanda que, finalmente, decidiu vir dar uma volta connosco e, assim, fixar exposta a todas as doenças mentais de que padecemos.




E, entretanto, chegam os representantes da nossa secção de Pombal, o Manuel Cordeiro (presidente) e a Aida, na sua VN 1600 que gasta gasolina 95 com "aditivo" ginja ...


E o Leonel Palhais (secretário da secção), com a esposa Valéria,  e incumbido da aquisição duma sede naquela cidade para, quando algum sócio precisar de lá pernoitar, ter um local onde o possa fazer sem gastar dinheiro em hotéis.


E estes quatro, Zé Francisco e Sílvia, Narciso e Rosa, são os membros da direcção da nossa secção da granja do Ulmeiro, a secção mais antiga deste grupo Recreativo e Cultural.

Já lhes disse que é necessário promover a angariação de mais sócios mas, certamente com receio de perderem o "tacho", fazem eles as assembleias e elegem-se a si mesmos ...



O Zé Francisco anda a negociar a aquisição dum terreno para a construção da sede da secção, com uma pista de provas... de vinhos e arroz de lampreia.




E, o último a chegar como sempre, o presidente da comissão instaladora da secção de Santiago da Guarda, o António Rodrigues e a Gracinda.

Informou-nos que tinha já arranjado lá uma sede e estava tudo a correr muito bem mas, a Câmara de Ansião, quando soube, disse que não autorizava que o castelo fosse utilizado para reuniões motard's de comes e bebes...

Um grande revés nas suas aspirações pois tínhamos já falado na possibilidade de, um dia que se combinasse comemorar o aniversário, era lá o melhor sítio (e único disponível enquanto as outras sedes estão ainda bastantes atrasadas por causa dos projectos).

Organização que se preza, trata de tudo o que é preciso para que os passeios corram bem ...
Desta vez, tivémos, não um mas, ... 2 carros-vassoura !!!!



O Leonel Grilo que vai de carro mas disse que, logo que tenha vagar vai fazer a revisão à Famel XF 17 para ir connosco no próximo passeio ...





O Filipe e a Cláudia ... 


Ele também queria vir de mota mas, teve que deixar a Bandit em casa com muita pena, ... vê-se bem pela expressão da Cláudia que não teve hipótese de contra-argumentar ...



E o "contínuo" da coisa, aqui a esfregar as mãos com frio ...



Preparados? ... 1,2, 3 ... arrancar !!!!


Primeira paragem em S. Romão, depois duma viagem tranquila de cerca duma hora, com ameaça de chuva e muito frio ...

Uma vez mais, as boas relações da direcção do rancho com as autoridades meteorológicas, permitiram que o tempo se mantivesse sem chuva mas com frio ... não se pode ter tudo, foi o que me responderam quando fiz o requerimento há cerca de 15 dias ...



O Luís Braz estava a dizer à esposa "tenho lá na loja uns casacos de malha porreiros para este tempo ... se soubesse tinha-os trazido e montava aqui uma banca ... ainda ganhava prá gasosa!"



E como é já tradição, o Manuel Cordeiro traz umas garrafas de Ginja para degustar no final dos passeios ...
Só que o pessoal enganou-se nas horas e bebeu-a logo de manhã ...



Estava, de facto, frio ... tanto que o Rodrigues disse que nem sentia a ponta do dedo !!!!


O Luís Braz a fazer-se à foto para fazer os calendários de 2015

E lá regressámos à estrada de S. Romão para Loriga, cumprindo os cerca de 17 kms em ritmo lento de forma a admirar as lindíssimas paisagens verdes com que a serra nos brindava.


E agora os "carroções" do Manuel Cordeiro e do Leonel Palhais


O Zé Francisco não perde uma oportunidade de se colocar na frente da máquina ...


o Márcio na sua CBR 900 "faz-doer-as-costas" GT


O Hugo e a Mariana que se portaram à altura dos acontecimentos e conseguiram acompanhar o nosso veloz andamento ...

E agora algumas fotos que fui tirando, com dificuldade é certo (e alguma falta de jeito também) pois isto de conduzir, liderar a caravana e tirar fotos ... tenho que arranjar uma ajudante.









Descida para Loriga.

Pois é... que o mundo era redondo já eu sabia mas assim tão pequeno ...


O Rafael, eu próprio e a Sofia

Então não é que em Loriga, quando parámos as motos em frente a um café para admirar a paisagem e sabermos algumas coisas sobre aquela típica aldeia ... não aparecem estes dois "maganos", que são meus vizinhos ????

São animadores de grupos de jovens e que, curiosamente, neste fim-de-semana, estavam em Loriga ... feliz coincidência que me deixou muito feliz.




aqui a conversa era sobre "trapos" ...


Algumas das motos com a serra em fundo, vendo-se a mais bonita do lado esquerdo.




E eu pensava "estes gajos são uns melgas do catano ... onde é que hei-de levá-los agora?

Já sei !!! ... à praia fluvial de Loriga.



E assim foi ...



A praia fluvial de Loriga é muito curiosa pois é feita de vários socalcos por onde as águas do Rio Alva se distribui de forma natural e com belas cascatas.



Assim, pode dizer-se com a-propósito, que se tratam de várias pequenas praias, de diversos tamanhos e profundidades que dão uma beleza inquestionável àquele lugar.



O Rio Alva nasce ali bem perto e desce pela encosta sul da Serra da Estrela, serpenteando por vales profundos e verdes, ladeado por uma estrada que percorremos até ao restaurante.... tanto que o passeio esteve para ser baptizado "Pelas margens do Alva".






Nesta foto, já podemos ver o Rodrigues bem disposto ...
Veio toda a viagem a queixar-se duma dor-de-cabeça que o apoquentava desde sexta-feira ...

Uma "corrente de ar" foi a justificação que a Gracinda, sua esposa, deu ...

Assim que chegou à praia fluvial, lavou a cabeça com aquelas águas milagrosas e a dor-de-cabeça passou-lhe.



O Nelson, a Aida e o Manuel Cordeiro a esforçaram-se para não se desequilibrarem




E aqui, nesta foto, a Valéria, o Ricardo ainda com a roupa enxuta, o pai João Luís e o Leonel Palhais





e aqui já com a  roupa molhada ... ehehehehe


e bom... sem comentários... sitio bonito sem dúvida




A Lídia anda a treinar para me tirar o lugar ... mas não sei a máquina tem rolo... nunca vi as fotos que ela tira !!!



o Leonel deixou o carro-vassoura e também foi fazer umas fotos ... prá próxima é que é... se a Famel não pegar, traz a Casal Boss.


local que recomendo visitem, vale a pena pela sua beleza




águas cristalinas sem qualquer vestígio de poluição... nem peixe




e eram já 12 e qualquer coisa e, por isso, estava na altura de abalar ... o almoço estava marcado para as 13 e ainda tínhamos que percorrer cerca de 30 kms pela serra, em estrada  com imensas curvas e paisagens de prender a respiração.



Uma primeira foto de grupo onde faltam alguns participantes que estavam a tentar arranjar roupas quentes para o Ricardo ... ainda lhe ofereci as minhas cuecas do Noddy mas eram-lhe grandes ...



lindo não ?


ai que até dói de belo ...



uma paragem para fotos ...





mais outra ... alguns já estavam chateados com tantas paragens... queriam era "rotação" ... red-line...





O João Machado, que, uma vez mais, era o "fecha-a-roda" ...



Depois de descida a encosta, acompanhámos o Rio Alva pela estrada que, grande parte do seu percurso, o ladeia nos vales que o levam até ao Mondego



Lá bem no fundo, o Rio Alva, de águas límpidas e cristalinas



Uma paragem em Alvoco das Várzeas para uma foto duma das suas lindíssimas cascatas



onde estava esta bela BMW, das melhores coisas que já vi e a tecnologia alemã construiu, ... o seu proprietário é, certamente, uma pessoa feliz e orgulhosa !!!!



Paisagens lindas que, não fora o saber-se que estamos bem dentro de Portugal, poderiam muito bem passar por suiças, francesas, alemãs... 

bem, se calhar algumas dessas também passam por aqui ...


E chegámos ao restaurante eram 13:15, ... alguns já vinham esganados com fome ...



"Quem não é para comer não é para trabalhar"




e as 33 pessoas mais as crianças (que são pessoas mas pequenas ...)



lá se acomodaram no restaurante, de aspecto limpo e bem composto ...


A Francisca, como sempre, faz-se à foto ...


e cujas varandas se debruçavam sobre o rio, proporcionando aos presentes um almoço agradável, com muita boa disposição graças aos disparates que alguns sempre dizem (não apontem para mim sff ...)


As entradas de presunto, bucho recheado, queijo, ... estavam óptimas



mas o melhor estava para vir ... cabrito assado delicioso


a mesa das crianças .... Raquel, Luisa e Ricardo, já com a roupa seca, depois do carro vassoura nº 2 ter atado as sapatilhas, as calças, camisola, cuecas e meias às barras de tejadilho


A Laura estava muito atenta à palestra que eu estava a proferir sobre "andar de moto em segurança"



Tenho a boca tão seca ... O Luis Braz com o Sr. Carlos Pimentel, dono do restaurante que tão bem tratou de nós... ou não fosse ele meu "parente".



Já toda a gente parou de comer menos o Narciso !!!


depois de almoço, toca a levantar para esticar as pernas e apanhar sol



Onde é que vamos tirar a foto de grupo?



 despachem-se pessoal ... vamos tirar a foto de grupo... daqui a nada é noite


Sr Leonel ... o amor é uma coisa muito bonita não é ?


Olha prá máquina miúda !!!!


então ???... onde é que se tira a foto?



é práli pessoal !!!!




não ... afinal é práqui ... desculpem




até que enfim ... ufa !!!


Bom... e a seguir ao excelente repasto, toca a retomar a viagem, pela N-342 em direcção a Côja, onde reabastecemos.


sempre com o Rio Alva por companhia 




que, tal como nós, serpenteava pelos montes, descendo inexoravelmente até desaguar no Mondego já perto de Penacova.





Após uma curta paragem em Arganil, no Café Teatro para uma "aguinha", continuámos pelas EN 342 até Góis, depois para a Lousã, ...

Depois de Miranda do Corvo, em Lamas, fizémos as despedidas e toca de abalar para casa pois era dia do Glorioso defrontar a Académica e eu não queria perder pitada ... estou quase a tirar a camisola da naftalina !!!!

Concluindo ...
Um excelente dia, com bom tempo, algo frio de início como já disse mas que foi prontamente remediado com a alteração do horário de toma da Ginja, paisagens lindíssimas e estradas com curvas qb, almoço óptimo com um cabrito assado de comer e chorar por mais, ... e mais uma exemplar jornada de companheirismo e camaradagem entre este grupo de "velhos" amigos.

Obrigado por confiarem em mim para vos conduzir qual guia espiritual que não vos deixa enveredar por maus e ímpios caminhos, e fazem com que os meus dias sejam menos difíceis de suportar.

Obrigado a  todos.

Todas as fotos AQUI